Homem-GriloExatamente há nove anos atrás, era publicada a primeira tira do Homem-Grilo. Nove anos… Como o tempo passa rápido, não? Nunca imaginei que algo que nasceu apenas como uma brincadeira fosse durar tanto tempo. Isso é algo que de fato me surpreende.

Digo isso pois nunca tive grandes pretensões pro Homem-Grilo, diferente de outras HQs minhas. Afinal, que pretensões eu poderia ter pra um super-herói que foi mordido por um grilo radioativo (se é que o grilo mordem)? Nenhuma, é claro! Mas por algum motivo que eu ainda não sei explicar exatamente qual é, essa idéia insólita acabou agradando um bocado de gente. Muito mais gente do que eu esperava.

O ano passado, no aniversário de oito anos, comecei a fazer uma análise auto crítica das primeiras tiras que escrevi do Homem-Grilo e dos outros super-heróis do griloverso, o qual eu chamei de Versão do Diretor. Essa foi uma tentativa de tentar entender porque o Homem-Grilo acabou agradando as pessoas, apesar de todas as expectativas em contrário.

Olhando para essas primeiras tiras, percebo quanta água correu por debaixo dessa ponte desde então. Em 2000, eu era apenas um jovem que tinha acabado de sair do colegial. Hoje já sou um homem fazendo sua terceira faculdade, com muito mais conhecimento e muito mais maduro. Há nove anos atrás eu estava apenas começando a escrever meus primeiros roteiros, sem saber ao certo o que fazer. Hoje eu já tenho muito mais domínio sobre a técnica de escrita, e principalmente, sobre os princípios de como se contar uma boa história (ainda que, é claro, o aprendizado não termine nunca). E essa minha evolução como roteirista vem sendo reconhecida, como demonstra o Troféu HQMix que ganhei no ano passado como Roteirista Revelação, e o fato de eu ter sido indicado esse ano novamente ao HQMix, mas agora na categoria principal de Roteirista Nacional.

Hoje em dia já posso me considerar um roteirista profissional pois cada vez mais estou conseguido pegar trabalhos pagos de roteiros (e não só de quadrinhos). Se por um lado isso é bom, pois permite que eu consiga pagar as contas com aquilo que eu gosto de fazer, por outro lado é ruim pois me obriga a ir deixando de lado o meus projetos pessoais e dedicando menos tempo a eles, no qual eu não tenho ninguém me bancando pra fazê-los (e muito pelo contrário, sou eu que tenho que bancá-los do próprio bolso). Esse é um dos motivos pelo qual o blog do Homem-Grilo vem tendo poucas atualizações nos últimos meses, como os leitores mais assíduos já perceberam, e quero pedir desculpas a vocês por isso.

Mas vale lembrar que o Homem-Grilo está licenciado sobre Creative Commons, e ainda por cima liberado para uso comercial, então você não precisa esperar que eu faça novas histórias do Homem-Grilo. Você mesmo pode fazer por conta própria. ;)

Enfim, era basicamente isso que eu tinha pra dizer neste dia. Agora eu tenho que voltar a trabalhar, pois tenho o roteiro de uma Odisséia pra terminar. =)