Dr. Louva-a-DeusLucius Mantis era um prestigiado doutor da cadeira de entomologia do Instituto de Biociências da Faculdade Federal de Osasco. Sempre achou maravilhoso a capacidade dos insetos de se adaptarem as condições mais adversas, e de serem capazes de proezas e habilidades fabulosas comparadas aos seus relativos tamanhos. Sua especialidade era os orthopteras (ordem de insetos a qual pertencem os grilos e gafanhotos) e mantódeas (ordem dos louva-a-deuses) e há anos vinha pesquisando esses insetos, estudando seus hábitos.

Mantis tinha uma tese de que através de exposições controladas de radiação, era capaz de transferir a força e agilidade dos insetos para os seres humanos, criando uma raça muito superior. Imaginava como trabalhadores braçais poderiam produzir bem mais se tivessem a força de uma formiga, por exemplo. Mas é claro que se contasse sua tese pra alguém seria tachado de louco (não por acaso!), então ele começou a utilizar os laboratórios da faculdade secretamente pra conduzir seus experimentos com radiações em insetos, começando com os grilos.

Mas um certo dia, um de seus espécimes acabou fugindo e por acidente acabou mordendo (se é que os grilos mordem, é claro!) um certo estudante da faculdade. Os seus experimentos ilegais foram descobertos, e ele acabou perdendo seu emprego na faculdade e só não foi parar na cadeia porque seu advogado alegou insanidade (o que não estava tão longe da verdade assim), mas ele acabou confinando num sanatório.

Mas a obsessão e loucura de Lucius apenas foram aumentando com o passar do tempo. Ele começou a acreditar que os humanos eram uma raça fraca, que deveriam ser exterminados da face da Terra para darem lugar a um mundo governado por ele e habitado por uma raça de híbridos de homens e insetos que ele criaria. Lucius então fugiu do sanatório para colocar o seu plano de dominação mundial em prática. Surgia assim, o temível Dr. Louva-a-Deus.