Homem-BarataDesde criança, João Barata já demonstrava uma incrível habilidade para lidar com equipamentos eletrônicos. Ele costumava desmontar os aparelhos e eletrodomésticos de casa para ver como funcionavam, mas para a sorte de seus país, ele os montava novamente, fazendo-os funcionarem até melhores do que antes.

De família pobre, logo cedo teve que trabalhar para ajudar nas contas de casa, e trabalhou em diversos cargos e funções onde podia utilizar suas habilidades, como eletricista ou como técnico em oficina de consertos. Apesar das dificuldades, João completou seus estudos e conseguiu se formar em engenharia mecatrônica, logo conseguindo um emprego em uma grande empresa de automação.

Barata é um inventor nato, e sempre inventou diversas bugigangas que pudessem ajudar as pessoas no seu dia-dia. Ele várias vezes mostrou suas invenções para seus chefes, na esperança de que a empresa começasse a produzi-las, mas ele sempre recebia deles um não como resposta, e o argumento era sempre que as invenções não teriam uma boa aceitação no mercado. Desiludido, Barata decidiu sair da empresa e resolveu montar seu próprio negócio, uma pequena oficina de assistência técnica. Mas eis que anos mais tarde, ele viu algumas de suas invenções sendo lançadas como produtos pela empresa em que trabalhava. Ele entrou com um processo na justiça alegando roubo de suas patentes, mas através de métodos escusos e de suborno de juízes, sua ex-empresa acabou se safando do processo. Barata teve que passar o resto de sua vida vendo outras pessoas enriquecendo as custas de suas invenções. Anos depois, quando se aposentou, teve que se contentar com uma aposentadoria irrisória, que mal pagava as suas despesas mensais. E ainda por cima tinha que aturar as gigantescas filas da Previdência Social e as constantes greves dos funcionários.

Inconformado e revoltado com tudo que havia sofrido até então, Barata resolveu que não mais seria um “senhor bonzinho” no quais os outros passariam a perna. Ele então usou toda a sua habilidade para montar uma armadura de combate fortemente armada, com uma resistente carapaça inspirada na forma de uma barata. Agora ninguém mais iria pisar em cima dele, e assim entrou para o mundo do crime e passou a cometer diversos assaltos a bancos e a grandes empresas. Nascia assim, o temível Homem-Barata. Mas os assaltos são apenas uma fonte de recurso para que ele possa executar os seus planos de dominação mundial, e assim instaurar um governo onde ele seja o senhor supremo e onde todos terão que lhe obedecer. Mas até agora o seus planos têm sido frustrados pelo Homem-Grilo.