Capítulos


 

Postagens

Homem-Grilo por André Caliman

Homem-Grilo por André Caliman Sempre fico muito contente quando recebo desenhos do Homem-Grilo feito pelos leitores. Mas fico mais contente ainda quando esse desenho foge dos estilos e clichês habituais de Super-Heróis, como é o caso dessa ilustração com um Homem-Grilo decadente feita pelo André Caliman. O André é o desenhista da série Undeadman, publicada nas páginas da Quadrinhópole, e um dos responsáveis pela excelente revista Avenida (se você ainda não conhece, trate logo de conhecer!). E se você quiser me enviar uma ilustração que você tenha feito do Homem-Grilo ou qualquer outro personagem do universo HG, fique a vontade, pois terei o maior prazer de adicioná-la a galeria de imagens do herói.

Homem-Grilo por Denilson dos Santos

Homem-Grilo por Denilson dos Santos Esta espetacular ilustração do Homem-Grilo completamente pintada a mão foi feita pelo Denilson dos Santos. Ficou muito foda, né? Sem dúvida é uma das melhores ilustração do meu personagem que já fizeram. Algum dia ainda vou contratar esse cara pra ser capista do Homem-Grilo. =) E se você também estiver a fim de fazer um ilustração do Homem-Grilo ou qualquer outro personagem do universo HG, mande-a para mim que terei o maior prazer de adicioná-la a nossa galeria de imagens.

Super-Heróis Brasileiros

Tira de Anicersário do Bucha Este quadro é parte da tira de aniversário do Bucha, personagem do Samuel Bono, na qual ele faz uma homenagem a diversos super-heróis brasileiros, incluindo até mesmo um certo super-herói que foi mordido por um grilo radioativo – se é que o grilos mordem, é claro! =) É interessante notar que boa parte dos personagens apresentados aí são super-heróis burlescos. O que é um forte indício a favor da minha teoria de que um super-herói brasileiro só funciona bem na forma de paródia ou humor. Notem que o leitor brasileiro de quadrinhos aceita os super-heróis norte-americanos com naturalidade, mas não consegue encarar da mesma forma um super-herói brasileiro, ainda mais se este for construído sobre os moldes do super-herói norte-americano (como é o caso do Homem-Grilo). Esse arquétipo de personagem, se inserido na nossa realidade cultural e social, acaba se tornando involuntariamente fake. Não estou dizendo com isto, no entanto, que é impossível criar um bom super-herói brasileiro “a sério”. Sim, é possível. Mas para isto, acredito, deve-se abandonar completamente o arquétipo de super-herói construído pelos norte-americanos, e se voltar para o arquétipo de herói clássico. E começar a trabalhar no personagem a partir daí. Aí sim poderia sair algo bom que não soasse como pastiche.